* life style * beleza * moda * casamento * maternidade * viagens e cultura pop*

domingo, 19 de maio de 2013

Diário de Viagem: Cancún (parte 1)

Oi, bellas!!! Quem me acompanha pelo twitter ou instagram sabe que acabei de voltar de Cancún. Hoje o post é para contar um pouquinho sobre esse destino maravilhoso que, sem dúvida, vale a pena conhecer.

Passei uma semana em Cancún com meu marido. Aproveitamos parte das férias para viajar e comemorar as nossas bodas de algodão no mar do Caribe.

Tiramos fotos incríveis!!! É até difícil escolher o que postar. Não vai dar para mostrar tudo, mas vou tentar falar e ilustrar o principal.

Li muita coisa antes de embarcar, peguei várias dicas na web, mas hoje posso dizer que muita coisa descobri por lá.

Para entrar no México é super simples. Quem tem visto americano válido não precisa tirar o visto mexicano. Para brasileiro que estiver viajando por uma cia aérea que faça parte do sistema SAE, basta retirar uma autorização eletrônica pela internet, (maiores informações aqui). Quem não se enquadrar nas situações acima deverá comparecer até a embaixada mexicana e providenciar o visto. Nós entramos utilizando o visto americano e foi super tranquilo.

Viajamos na madrugada do dia 6 de maio e retornamos na madrugada do dia 13. Foi uma semaninha que deixou muita saudade. 

Comecei a escrever o post achando que daria para contar tudo de uma vez, como fiz com Punta Cana, mas já percebi que não vai ser possível. Então, o jeito é começar com uma visão geral.

Bom, mais uma vez fechamos o pacote pela CVC. Optamos por um pacote com aéreo, hospedagem, transfer aeroporto - hotel - aeroporto e o seguro viagem (é muito importante viajar com seguro. Nós nunca precisamos usar, mas não dá para correr o risco de ficar sem). Como não temos muito tempo para ficar procurando hotel, passagens e coisas do tipo, achamos mais prático chegar na agência e montar um pacote de acordo com nossas necessidades. Os passeios deixamos para decidir e fechar chegando lá. Desta forma conseguimos saber a média de preços, como funcionavam e o que valia a pena conhecer. 

Voamos pela Copa Airlines e, tanto na ida quanto na volta, fizemos conexão no Panamá.

A Copa Airlines é uma cia em que os voos não costumam atrasar. Os nossos não atrasaram. O serviço de bordo é bom, mas nada de extraordinário. 

Importante tomar cuidado com o que levar na mala. Nunca despache coisas valiosas, como jóias, relógios... Nenhuma empresa é confiável, mas o histórico da Copa é de assustar. Facilmente encontramos reclamação de quem teve objetos furtados durante os voos. Portanto, independente do destino e da empresa, faça como nós e coloque tudo o que for de valor na bagagem de mão. A prevenção ainda é o melhor remédio.

Chegamos em Cancun e fomos recebidos no aeroporto pela equipe da CVC que nos levou até o hotel. Ficamos hospedados no Park Royal Cancun, com sistema all inclusive (típico dos hotéis do Caribe).

A escolha pelo sistema all inclusive é muito pessoal. Algumas pessoas aproveitam mais que outras. Nós sempre procuramos "all inclusive", mesmo sabendo que a maioria dos passeios também são com bebida e comida liberada.

O hotel foi escolhido pela localização. Escolhemos o Park Royal Cancún por ficar na Zona Hoteleira e por estar perto (dá para ir a pé) dos principais shoppings da cidade (Shopping La Isla e Plaza KuKulkan). O hotel também ficava bem próximo da badalação. Em menos de 5 minutos de ônibus estava a Coco Bongo, (Casa de shows. Lembram do filme " O Máskara"?!), o Hard Rock Café, Senor Frog's e outros lugares da noite de Cancún.

Os hotéis da Zona Hoteleira ficam praticamente na areia praia. Cada hotel tem acesso livre entre a praia e as suas dependências. É justamente por isso que uma pulseirinha de identificação é colocada no braço dos hóspedes logo no check in.

As acomodações do Park Royal Cancún são ótimas, apesar de não ser o top dos hotéis da região. Tudo sempre muito limpo, funcionários atenciosos, bem humorados e prestativos. De aproximadamente 700 pessoas hospedadas, 60% eram brasileiros, segundo nos contou um dos funcionários do hotel. Por todo lado se ouvia alguém falando português. 

Ah, por falar em português, em Cancún dá para se comunicar tranquilamente na nossa língua!!!  

Voltando a falar do hotel, achamos que o Park Royal Cancun deixou a desejar em dois pontos: A internet é paga, e ouvi dizer que, além de cara, é lenta. Nós não contratamos o serviço porque no shopping La Isla (que fica praticamente na frente no Park Royal Cancun) havia uma Starbucks com acesso gratuito a rede wi fi (bastou comprar um café para obter a senha que foi usada durante toda a viagem), sem contar que alguns passeios também contavam com acesso gratuito a wi fi, como o day use de Cozumel e do Parque El Garrafón da Isla Mujeres. Outro ponto que não gostamos foi o fato de alguns vendedores de passeios que ficavam pelo hotel importunarem os hóspedes com promessas de brindes e presentes caso contratassem o pacote com eles. Quem não conhece esse tipo de abordagem acaba se sentindo constrangido. Nós simplesmente ignoramos as propostas e fechamos tudo com a CVC quando chegamos em Cancún. Além de ser mais confiável, o serviço é sempre bem prestado, sem contar os guias que são mega atenciosos.

Todas as experiências que tivemos com a CVC foram ótimas. Por exemplo: Para curtir a Coco Bongo compramos os ingressos pela CVC. O preço era praticamente o mesmo, a diferença é que quando a casa de shows abriu, quem havia comprado com a CVC entrou primeiro, mesmo havendo uma fila enorme na porta, além de ter um bom local reservado lá dentro.

Montamos os passeios de acordo com os nossos interesses e deixamos alguns dias livres para fazer outras coisas, como passear pela cidade ou fazer compras. Cancún tem opções para todos os gostos. Nós optamos por passeios com mergulho (experiência inesquecível em Cozumel), parque arqueológico (X-Caret) e praias incríveis (em Isla Mujeres).

Logo no primeiro dia fizemos um city tour, que durou pouco mais de 1 hora, oferecido em cortesia pela CVC. Através do city tour pudemos conhecer a cidade e saber onde ficava cada coisa. No city tour passamos pelo shopping Plaza Las Américas que, apesar de ficar distante da Zona Hoteleira, vale a pena conhecer. Lá tem uma loja da MAC onde comprei tudo o que eu queria. Achei os batons mais badalados da marca, que geralmente estão em falta no duty free dos aeroportos, mas isso é assunto para um outro post. No city tour recebemos dicas sobre como se locomover na cidade, qual ônibus pegar, quais expressões em português não deviam ser usadas por possuir significado ofensivo. Além disso, conhecemos um pouco da parte histórica (alguns nem ligam para isso, mas eu e meu marido adoramos conhecer em todo os lugares em que já passamos).

Em Cancún tudo é muito perto, não compensa pegar táxi. O transporte público é organizado, seguro e mega barato!!!. Todo mundo anda de ônibus lá. Para vocês terem uma ideia, encontramos um cantor brasileiro de uma banda de rock famosinha por aqui, que fez alguns passeios conosco também pela CVC, que andava de busão por lá. Caso você queira andar de táxi mesmo assim, vale dizer que o preço tem que ser combinado previamente com o motorista, ok?!

Ao contrário de Punta Cana (viagem que fizemos e que contei para vocês aqui), Cancún é uma cidade com ótima estrutura, preparada para receber turistas do mundo todo. A cidade é limpa, segura e organizada. Além de praias lindíssimas, de uma azul hipnotizante e transparente, Cancún é ótimo para fazer compras, já que os preços, em sua maioria, são bem próximos aos de Miami (compramos muito!!!), além de ter uma vida noturna muito agitada.

A vida noturna em Cancún começa cedo (isso aprendemos no city tour). Ás 22 horas as ruas já estão cheias de turistas. As baladas começam mais ou menos na mesma hora. De madrugada, saindo da Coco Bongo, pegamos tranquilamente um ônibus para voltar ao hotel. Em menos de cinco minutos já estávamos pegando o elevador em direção ao quarto.

O dólar é aceito para quase tudo, menos para o ônibus que tem que ser pago em Peso Mexicano. Compramos alguns no hotel só para isso. Um dólar vale o equivalente a 12 Pesos. A passagem do ônibus custa 8,50 Pesos, ou seja, menos de 1 Dólar.

Para ligar para o Brasil, usei a discagem a cobrar da Embratel. É super tranquilo fazer ligação assim, basta localizar um telefone público (aqueles de usar com cartão não servem), discar o número 01800-1230221 e aguardar as instruções que são dadas em português (para isso selecione a opção 1). Não habilitei o roaming do meu celular porque a minha operadora acha que eu ganho em Euros (essa é a única explicação para  o preço do deslocamento que a Vivo cobra). Usei o celular só na função wi fi.

Bom, essa é apenas uma visão geral, nos próximos posts vou falar dos passeios, das compras, da balada...

Acho que não esqueci de nada nesse primeiro momento. Se surgir qualquer dúvida é só perguntar aí nos comentários que respondo, ok?!

E para ilustrar, umas fotos do que foi a nossa chegada ao paraíso.

Começando pela vista do El Mirador, na parada do city tour antes de retornar ao hotel:








A próxima foto é da praia do hotel em que ficamos hospedados. Praia tranquila e limpa. Tem azul mais lindo???


Vista do lado de dentro do principal restaurante do hotel. Nesse restaurante era servido o café da manhã, o almoço e o jantar, sem necessidade de reserva.  Do lado de fora está o restaurante que abre somente para o jantar. É necessário fazer reserva, mas está tudo no "all inclusive" (aquele mesmo esquema do Caribe Club Princess lá de Punta Cana, lembram?). Além dos restaurantes, havia quiosque de lanches perto da piscina . O funcionamento do quiosque acontece nos intervalos em que os restaurantes estavam fechados.


Abaixo a principal piscina do hotel. Durante o dia há várias atividades, jogos, ginástica, dança... Ao fundo o bar da piscina que funciona durante todo o dia. Do lado esquerdo um pedacinho da academia. As noites em Cancún são muito agradáveis. Clima gostoso, brisa...


Para quem queria ser breve, acho que extrapolei, né?! Realmente é impossível falar pouco com tanta coisa para compartilhar. 
Bom, e vocês, conhecem Cancún? Qual lugar vocês recomendam para uma viagem inesquecível?
Espero que tenham gostado do primeiro post sobre Cancún e que acompanhem os próximos relatos.
Bjo

Obs: Todas as fotos são de arquivo pessoal, sendo proibida a reprodução total ou em parte.

17 comentários:

Nathalya Carvalho disse...

Poxa que legal, quro muito conhecer o lugar. E quando li o tópico do poste eu ia mesmo pergunta se vc comprou pacote em agência ou fez tudo individual. Pretendo ir a Cancùn ano que vem (2014) porque esse anos já programamos uma viagem. Bjus Lindas fotos

Noiva tatah disse...

Que saudade que me deu de Cancun, passei a lua de mel lá e simplesmente AMEI. É um lugar que quero voltar com certeza. Aguardarei os próximos relatos para relembrar mais um pouco.

Rafaella disse...

Gente que praia lindaaaaaa...
Olha a cor da água!!!
Eu quero conhecer, mas gostaria de ir em grupo ;)
Bjs

Camila Monteiro disse...

Nossa que paraíso!

Thaís disse...

Aline!
Essa é a minha viagem dos sonhos!!!
Queria saber quais as principais diferenças de Cancún e Punta Cana, qual que vc gostou mais??
beijoss

Aline Alarcão disse...

Thatha, amei os dois, mas Cancún é muito melhor! Cancún tem estrutura, é bom pra passear, comprar... Tem diversão para todos os gostos. Se estiver na dúvida, vá para Cancún!!! bjo

Thaís disse...

Eu nunca tive dúvida, sempre quis conhecer Cancún! Mas baseei minha opinião apenas em fotos e leituras. Por isso é bom saber a opinião de alguém que foi nas duas!
beijosss

Renata Crippa disse...

Oi, Aline. Adorei o seu post sobre Cancun!
Estou indo pra lá em janeiro com o meu marido e minha filha de 5 anos.
Não comprei meu pacote com a CVC, mas gostaria de obter os passeios com ela lá em Cancun. Como faço isto?
Além,disso eu gostaria de nadar com os golfinhos em Isla e ir ao parque Garrafon. Mas meu marido não irá nadar com os golfinhos. Ele ficará separado de mim e de minha filha?
Desde já agradeço a você pelas dicas.
bjs, Renata Crippa.

Aline Alarcão disse...

Oi, Renata!!! Seja bem vinda ao blog. Desculpe a demora em responder, mas estava viajando e fiquei longe do blog. Bom, a correspondente da CVC em Cancun é a ETR. Você pode procurar o contato deles na web, ou pegar algum folder com os passeios na CVC aqui no Brasil ou lá em Cancun. Geralmente eles passam pelos hotéis para pegar o pessoal que vai fazer passeio, aí você pode perguntar diretamente para o guia. Como havia um city tour incluido no meu pacote, foi fácil fechar os outros passeios. Em Isla Mujeres o seu marido pode ficar esperando o nado com os golfinhos no próprio parque em que ele é feito, ou seguir direto para o El Garrafon. É bem tranquilo, você vai ver. Bjo

Anônimo disse...

Olá Aline!!!

Eu li vários blogs de viagem sobre Cancun mas o seu é um dos mais completos e explicativos ... adorei! Li tudinho o que vc escreveu sobre Cancun, pois estou indo pra lá mês que vem ... super ansiosa ... hehehe.
Eu queria fazer uma pergunta pra você: os passeios que vcs fizeram (que foram 3), foram passeios de dia todo? E tb queria saber, que horas vocês sairam da Cocobongo?
Eu tb vou ficar uma semana (tb pela CVC) e quero fazer 3 passeios tb + cocobongo, então basicamente só vai sobrar 2 dias inteiros pra curtir outras coisas, pra vc tb foi assim?

Beijos e parabéns pelo seu blog!
Fernanda :)

Aline Alarcão disse...

Oi, Fernanda!!! Obrigada!!! Seja sempre bem-vinda aí blog!!! Os 3 passeios foram de dia inteiro. O mais longo foi o Xcaret. Voltamos para o hotel lá pelas 22hs. Os outros dois foram no final da tarde. Não lembro muito bem que horas saímos da cocobongo, mas foi de madrugada. Passei 7 dias em Cancun. Tive mais de dois dias livres para curtir a praia do hotel e andar pelos shoppings da cidade

Aline Alarcão disse...

Ah, Fernanda, a Cocobongo é uma casa de shows e embora o show termine de madrugada, acaba mais cedo do que as outras baladas. Vc vai adorar Cancun! É um lugar que eu quero voltar com certeza!!! Bjo

Anônimo disse...

Aline,

E as ligações de celulares para o Brasil e vice versa. Como funciona?

Aline Alarcão disse...

Oi!!!
Eu fiz ligação via Viber (app de celular) aproveitando as conexões de internet gratuitas de lugares como a Starbucks do shopping ou em outros lugares em que havia wifi disponível. Não habilitei o celular para fazer ligações convencionais do exterior pq as taxas são bem altas.
Outra opção é comprar um cartão telefônico para ligações internacionais e utilizar os telefones públicos específicos para esse cartão, ou ainda usar os telefones públicos fazendo ligação a cobrar.

Leticia Faria Bahia disse...

Olá, Aline!

Adorei seu blog! Apesar de estar comentando após muito tempo depois da postagem, espero que ainda veja meu comentário! Estou indo para Cancun em Julho deste ano e ficarei no mesmo hotel que você se hospedou. Gostaria de tirar algumas dúvidas: é possível se comunicar em português com os funcionários do hotel? o cofre é pago a parte? Tem secador? Como são as tomadas? Preciso levar adaptador para carregar celular e câmera?

Leticia Faria Bahia disse...

Olá, Aline!

Adorei seu blog! Apesar de estar comentando após muito tempo depois da postagem, espero que ainda veja meu comentário! Estou indo para Cancun em Julho deste ano e ficarei no mesmo hotel que você se hospedou. Gostaria de tirar algumas dúvidas: é possível se comunicar em português com os funcionários do hotel? o cofre é pago a parte? Tem secador? Como são as tomadas? Preciso levar adaptador para carregar celular e câmera?

Aline Alarcão disse...

Oi, Leticia!!! Vou tentar te ajudar (algumas coisas não lembro porque viajamos muito e acabo confundindo o que há em cada hotel). É bem tranquilo a comunicação no hotel, só tenha cuidado com o assédio pra vencer pacote de passeio. Senão você acaba não aproveitando. Fuja mesmo! Foi o que fizemos. Compramos os passeio sem cair na lábia deles. Não lembro das tomadas, sempre levo adaptador, até porque eles podem mudar as tomadas. O cofre foi pago a parte, mas pode ser que tenha mudado. O valor foi baixo, compensa pela segurança. Não lembro do secador porque não costumo usar em viagens, mas acho que tinha. Cancun é super tranquilo. Não precisa se preocupar. Muitos brasileiros viajam pra lá. Eles já estão adaptados. Desculpe não poder te ajudar muito. Espero que faça uma ótima viagem!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 19 de maio de 2013

Diário de Viagem: Cancún (parte 1)

Oi, bellas!!! Quem me acompanha pelo twitter ou instagram sabe que acabei de voltar de Cancún. Hoje o post é para contar um pouquinho sobre esse destino maravilhoso que, sem dúvida, vale a pena conhecer.

Passei uma semana em Cancún com meu marido. Aproveitamos parte das férias para viajar e comemorar as nossas bodas de algodão no mar do Caribe.

Tiramos fotos incríveis!!! É até difícil escolher o que postar. Não vai dar para mostrar tudo, mas vou tentar falar e ilustrar o principal.

Li muita coisa antes de embarcar, peguei várias dicas na web, mas hoje posso dizer que muita coisa descobri por lá.

Para entrar no México é super simples. Quem tem visto americano válido não precisa tirar o visto mexicano. Para brasileiro que estiver viajando por uma cia aérea que faça parte do sistema SAE, basta retirar uma autorização eletrônica pela internet, (maiores informações aqui). Quem não se enquadrar nas situações acima deverá comparecer até a embaixada mexicana e providenciar o visto. Nós entramos utilizando o visto americano e foi super tranquilo.

Viajamos na madrugada do dia 6 de maio e retornamos na madrugada do dia 13. Foi uma semaninha que deixou muita saudade. 

Comecei a escrever o post achando que daria para contar tudo de uma vez, como fiz com Punta Cana, mas já percebi que não vai ser possível. Então, o jeito é começar com uma visão geral.

Bom, mais uma vez fechamos o pacote pela CVC. Optamos por um pacote com aéreo, hospedagem, transfer aeroporto - hotel - aeroporto e o seguro viagem (é muito importante viajar com seguro. Nós nunca precisamos usar, mas não dá para correr o risco de ficar sem). Como não temos muito tempo para ficar procurando hotel, passagens e coisas do tipo, achamos mais prático chegar na agência e montar um pacote de acordo com nossas necessidades. Os passeios deixamos para decidir e fechar chegando lá. Desta forma conseguimos saber a média de preços, como funcionavam e o que valia a pena conhecer. 

Voamos pela Copa Airlines e, tanto na ida quanto na volta, fizemos conexão no Panamá.

A Copa Airlines é uma cia em que os voos não costumam atrasar. Os nossos não atrasaram. O serviço de bordo é bom, mas nada de extraordinário. 

Importante tomar cuidado com o que levar na mala. Nunca despache coisas valiosas, como jóias, relógios... Nenhuma empresa é confiável, mas o histórico da Copa é de assustar. Facilmente encontramos reclamação de quem teve objetos furtados durante os voos. Portanto, independente do destino e da empresa, faça como nós e coloque tudo o que for de valor na bagagem de mão. A prevenção ainda é o melhor remédio.

Chegamos em Cancun e fomos recebidos no aeroporto pela equipe da CVC que nos levou até o hotel. Ficamos hospedados no Park Royal Cancun, com sistema all inclusive (típico dos hotéis do Caribe).

A escolha pelo sistema all inclusive é muito pessoal. Algumas pessoas aproveitam mais que outras. Nós sempre procuramos "all inclusive", mesmo sabendo que a maioria dos passeios também são com bebida e comida liberada.

O hotel foi escolhido pela localização. Escolhemos o Park Royal Cancún por ficar na Zona Hoteleira e por estar perto (dá para ir a pé) dos principais shoppings da cidade (Shopping La Isla e Plaza KuKulkan). O hotel também ficava bem próximo da badalação. Em menos de 5 minutos de ônibus estava a Coco Bongo, (Casa de shows. Lembram do filme " O Máskara"?!), o Hard Rock Café, Senor Frog's e outros lugares da noite de Cancún.

Os hotéis da Zona Hoteleira ficam praticamente na areia praia. Cada hotel tem acesso livre entre a praia e as suas dependências. É justamente por isso que uma pulseirinha de identificação é colocada no braço dos hóspedes logo no check in.

As acomodações do Park Royal Cancún são ótimas, apesar de não ser o top dos hotéis da região. Tudo sempre muito limpo, funcionários atenciosos, bem humorados e prestativos. De aproximadamente 700 pessoas hospedadas, 60% eram brasileiros, segundo nos contou um dos funcionários do hotel. Por todo lado se ouvia alguém falando português. 

Ah, por falar em português, em Cancún dá para se comunicar tranquilamente na nossa língua!!!  

Voltando a falar do hotel, achamos que o Park Royal Cancun deixou a desejar em dois pontos: A internet é paga, e ouvi dizer que, além de cara, é lenta. Nós não contratamos o serviço porque no shopping La Isla (que fica praticamente na frente no Park Royal Cancun) havia uma Starbucks com acesso gratuito a rede wi fi (bastou comprar um café para obter a senha que foi usada durante toda a viagem), sem contar que alguns passeios também contavam com acesso gratuito a wi fi, como o day use de Cozumel e do Parque El Garrafón da Isla Mujeres. Outro ponto que não gostamos foi o fato de alguns vendedores de passeios que ficavam pelo hotel importunarem os hóspedes com promessas de brindes e presentes caso contratassem o pacote com eles. Quem não conhece esse tipo de abordagem acaba se sentindo constrangido. Nós simplesmente ignoramos as propostas e fechamos tudo com a CVC quando chegamos em Cancún. Além de ser mais confiável, o serviço é sempre bem prestado, sem contar os guias que são mega atenciosos.

Todas as experiências que tivemos com a CVC foram ótimas. Por exemplo: Para curtir a Coco Bongo compramos os ingressos pela CVC. O preço era praticamente o mesmo, a diferença é que quando a casa de shows abriu, quem havia comprado com a CVC entrou primeiro, mesmo havendo uma fila enorme na porta, além de ter um bom local reservado lá dentro.

Montamos os passeios de acordo com os nossos interesses e deixamos alguns dias livres para fazer outras coisas, como passear pela cidade ou fazer compras. Cancún tem opções para todos os gostos. Nós optamos por passeios com mergulho (experiência inesquecível em Cozumel), parque arqueológico (X-Caret) e praias incríveis (em Isla Mujeres).

Logo no primeiro dia fizemos um city tour, que durou pouco mais de 1 hora, oferecido em cortesia pela CVC. Através do city tour pudemos conhecer a cidade e saber onde ficava cada coisa. No city tour passamos pelo shopping Plaza Las Américas que, apesar de ficar distante da Zona Hoteleira, vale a pena conhecer. Lá tem uma loja da MAC onde comprei tudo o que eu queria. Achei os batons mais badalados da marca, que geralmente estão em falta no duty free dos aeroportos, mas isso é assunto para um outro post. No city tour recebemos dicas sobre como se locomover na cidade, qual ônibus pegar, quais expressões em português não deviam ser usadas por possuir significado ofensivo. Além disso, conhecemos um pouco da parte histórica (alguns nem ligam para isso, mas eu e meu marido adoramos conhecer em todo os lugares em que já passamos).

Em Cancún tudo é muito perto, não compensa pegar táxi. O transporte público é organizado, seguro e mega barato!!!. Todo mundo anda de ônibus lá. Para vocês terem uma ideia, encontramos um cantor brasileiro de uma banda de rock famosinha por aqui, que fez alguns passeios conosco também pela CVC, que andava de busão por lá. Caso você queira andar de táxi mesmo assim, vale dizer que o preço tem que ser combinado previamente com o motorista, ok?!

Ao contrário de Punta Cana (viagem que fizemos e que contei para vocês aqui), Cancún é uma cidade com ótima estrutura, preparada para receber turistas do mundo todo. A cidade é limpa, segura e organizada. Além de praias lindíssimas, de uma azul hipnotizante e transparente, Cancún é ótimo para fazer compras, já que os preços, em sua maioria, são bem próximos aos de Miami (compramos muito!!!), além de ter uma vida noturna muito agitada.

A vida noturna em Cancún começa cedo (isso aprendemos no city tour). Ás 22 horas as ruas já estão cheias de turistas. As baladas começam mais ou menos na mesma hora. De madrugada, saindo da Coco Bongo, pegamos tranquilamente um ônibus para voltar ao hotel. Em menos de cinco minutos já estávamos pegando o elevador em direção ao quarto.

O dólar é aceito para quase tudo, menos para o ônibus que tem que ser pago em Peso Mexicano. Compramos alguns no hotel só para isso. Um dólar vale o equivalente a 12 Pesos. A passagem do ônibus custa 8,50 Pesos, ou seja, menos de 1 Dólar.

Para ligar para o Brasil, usei a discagem a cobrar da Embratel. É super tranquilo fazer ligação assim, basta localizar um telefone público (aqueles de usar com cartão não servem), discar o número 01800-1230221 e aguardar as instruções que são dadas em português (para isso selecione a opção 1). Não habilitei o roaming do meu celular porque a minha operadora acha que eu ganho em Euros (essa é a única explicação para  o preço do deslocamento que a Vivo cobra). Usei o celular só na função wi fi.

Bom, essa é apenas uma visão geral, nos próximos posts vou falar dos passeios, das compras, da balada...

Acho que não esqueci de nada nesse primeiro momento. Se surgir qualquer dúvida é só perguntar aí nos comentários que respondo, ok?!

E para ilustrar, umas fotos do que foi a nossa chegada ao paraíso.

Começando pela vista do El Mirador, na parada do city tour antes de retornar ao hotel:








A próxima foto é da praia do hotel em que ficamos hospedados. Praia tranquila e limpa. Tem azul mais lindo???


Vista do lado de dentro do principal restaurante do hotel. Nesse restaurante era servido o café da manhã, o almoço e o jantar, sem necessidade de reserva.  Do lado de fora está o restaurante que abre somente para o jantar. É necessário fazer reserva, mas está tudo no "all inclusive" (aquele mesmo esquema do Caribe Club Princess lá de Punta Cana, lembram?). Além dos restaurantes, havia quiosque de lanches perto da piscina . O funcionamento do quiosque acontece nos intervalos em que os restaurantes estavam fechados.


Abaixo a principal piscina do hotel. Durante o dia há várias atividades, jogos, ginástica, dança... Ao fundo o bar da piscina que funciona durante todo o dia. Do lado esquerdo um pedacinho da academia. As noites em Cancún são muito agradáveis. Clima gostoso, brisa...


Para quem queria ser breve, acho que extrapolei, né?! Realmente é impossível falar pouco com tanta coisa para compartilhar. 
Bom, e vocês, conhecem Cancún? Qual lugar vocês recomendam para uma viagem inesquecível?
Espero que tenham gostado do primeiro post sobre Cancún e que acompanhem os próximos relatos.
Bjo

Obs: Todas as fotos são de arquivo pessoal, sendo proibida a reprodução total ou em parte.

17 comentários:

Nathalya Carvalho disse...

Poxa que legal, quro muito conhecer o lugar. E quando li o tópico do poste eu ia mesmo pergunta se vc comprou pacote em agência ou fez tudo individual. Pretendo ir a Cancùn ano que vem (2014) porque esse anos já programamos uma viagem. Bjus Lindas fotos

Noiva tatah disse...

Que saudade que me deu de Cancun, passei a lua de mel lá e simplesmente AMEI. É um lugar que quero voltar com certeza. Aguardarei os próximos relatos para relembrar mais um pouco.

Rafaella disse...

Gente que praia lindaaaaaa...
Olha a cor da água!!!
Eu quero conhecer, mas gostaria de ir em grupo ;)
Bjs

Camila Monteiro disse...

Nossa que paraíso!

Thaís disse...

Aline!
Essa é a minha viagem dos sonhos!!!
Queria saber quais as principais diferenças de Cancún e Punta Cana, qual que vc gostou mais??
beijoss

Aline Alarcão disse...

Thatha, amei os dois, mas Cancún é muito melhor! Cancún tem estrutura, é bom pra passear, comprar... Tem diversão para todos os gostos. Se estiver na dúvida, vá para Cancún!!! bjo

Thaís disse...

Eu nunca tive dúvida, sempre quis conhecer Cancún! Mas baseei minha opinião apenas em fotos e leituras. Por isso é bom saber a opinião de alguém que foi nas duas!
beijosss

Renata Crippa disse...

Oi, Aline. Adorei o seu post sobre Cancun!
Estou indo pra lá em janeiro com o meu marido e minha filha de 5 anos.
Não comprei meu pacote com a CVC, mas gostaria de obter os passeios com ela lá em Cancun. Como faço isto?
Além,disso eu gostaria de nadar com os golfinhos em Isla e ir ao parque Garrafon. Mas meu marido não irá nadar com os golfinhos. Ele ficará separado de mim e de minha filha?
Desde já agradeço a você pelas dicas.
bjs, Renata Crippa.

Aline Alarcão disse...

Oi, Renata!!! Seja bem vinda ao blog. Desculpe a demora em responder, mas estava viajando e fiquei longe do blog. Bom, a correspondente da CVC em Cancun é a ETR. Você pode procurar o contato deles na web, ou pegar algum folder com os passeios na CVC aqui no Brasil ou lá em Cancun. Geralmente eles passam pelos hotéis para pegar o pessoal que vai fazer passeio, aí você pode perguntar diretamente para o guia. Como havia um city tour incluido no meu pacote, foi fácil fechar os outros passeios. Em Isla Mujeres o seu marido pode ficar esperando o nado com os golfinhos no próprio parque em que ele é feito, ou seguir direto para o El Garrafon. É bem tranquilo, você vai ver. Bjo

Anônimo disse...

Olá Aline!!!

Eu li vários blogs de viagem sobre Cancun mas o seu é um dos mais completos e explicativos ... adorei! Li tudinho o que vc escreveu sobre Cancun, pois estou indo pra lá mês que vem ... super ansiosa ... hehehe.
Eu queria fazer uma pergunta pra você: os passeios que vcs fizeram (que foram 3), foram passeios de dia todo? E tb queria saber, que horas vocês sairam da Cocobongo?
Eu tb vou ficar uma semana (tb pela CVC) e quero fazer 3 passeios tb + cocobongo, então basicamente só vai sobrar 2 dias inteiros pra curtir outras coisas, pra vc tb foi assim?

Beijos e parabéns pelo seu blog!
Fernanda :)

Aline Alarcão disse...

Oi, Fernanda!!! Obrigada!!! Seja sempre bem-vinda aí blog!!! Os 3 passeios foram de dia inteiro. O mais longo foi o Xcaret. Voltamos para o hotel lá pelas 22hs. Os outros dois foram no final da tarde. Não lembro muito bem que horas saímos da cocobongo, mas foi de madrugada. Passei 7 dias em Cancun. Tive mais de dois dias livres para curtir a praia do hotel e andar pelos shoppings da cidade

Aline Alarcão disse...

Ah, Fernanda, a Cocobongo é uma casa de shows e embora o show termine de madrugada, acaba mais cedo do que as outras baladas. Vc vai adorar Cancun! É um lugar que eu quero voltar com certeza!!! Bjo

Anônimo disse...

Aline,

E as ligações de celulares para o Brasil e vice versa. Como funciona?

Aline Alarcão disse...

Oi!!!
Eu fiz ligação via Viber (app de celular) aproveitando as conexões de internet gratuitas de lugares como a Starbucks do shopping ou em outros lugares em que havia wifi disponível. Não habilitei o celular para fazer ligações convencionais do exterior pq as taxas são bem altas.
Outra opção é comprar um cartão telefônico para ligações internacionais e utilizar os telefones públicos específicos para esse cartão, ou ainda usar os telefones públicos fazendo ligação a cobrar.

Leticia Faria Bahia disse...

Olá, Aline!

Adorei seu blog! Apesar de estar comentando após muito tempo depois da postagem, espero que ainda veja meu comentário! Estou indo para Cancun em Julho deste ano e ficarei no mesmo hotel que você se hospedou. Gostaria de tirar algumas dúvidas: é possível se comunicar em português com os funcionários do hotel? o cofre é pago a parte? Tem secador? Como são as tomadas? Preciso levar adaptador para carregar celular e câmera?

Leticia Faria Bahia disse...

Olá, Aline!

Adorei seu blog! Apesar de estar comentando após muito tempo depois da postagem, espero que ainda veja meu comentário! Estou indo para Cancun em Julho deste ano e ficarei no mesmo hotel que você se hospedou. Gostaria de tirar algumas dúvidas: é possível se comunicar em português com os funcionários do hotel? o cofre é pago a parte? Tem secador? Como são as tomadas? Preciso levar adaptador para carregar celular e câmera?

Aline Alarcão disse...

Oi, Leticia!!! Vou tentar te ajudar (algumas coisas não lembro porque viajamos muito e acabo confundindo o que há em cada hotel). É bem tranquilo a comunicação no hotel, só tenha cuidado com o assédio pra vencer pacote de passeio. Senão você acaba não aproveitando. Fuja mesmo! Foi o que fizemos. Compramos os passeio sem cair na lábia deles. Não lembro das tomadas, sempre levo adaptador, até porque eles podem mudar as tomadas. O cofre foi pago a parte, mas pode ser que tenha mudado. O valor foi baixo, compensa pela segurança. Não lembro do secador porque não costumo usar em viagens, mas acho que tinha. Cancun é super tranquilo. Não precisa se preocupar. Muitos brasileiros viajam pra lá. Eles já estão adaptados. Desculpe não poder te ajudar muito. Espero que faça uma ótima viagem!!!